agosto 17th, 2012

...now browsing by day

 

Review: Linux Educacional 4.0

sexta-feira, agosto 17th, 2012

Linux Educacional é uma distribuição GNU/Linux brasileira, sendo desenvolvida pelo Centro de Computação Científica e Software Livre (C3SL) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e com apoio dos técnicos dos Núcleos de Tecnologia Educacional, do Ministério da Educação (MEC). Até a versão 2.0 o Linux Educacional era baseado na “versão estável” do Debian, contendo toda sua estrutura básica e repositórios. A partir da versão 3.0 a distribuição educacional brasileira passou a ser baseada no Ubuntu, da empresa britânica Canonical, ou mais precisamente no Kubuntu, que usa o ambiente gráfico KDE.

Atualmente, a última versão do Linux Educacional, a 4.0, é baseada no Kubuntu LTS 10.04 Lucid Lynx.


Então vamos à análise.

Qual o público do Linux Educacional?

O sistema é voltado principalmente para projetos de inclusão de informática na educação, cujo público-alvo são crianças e adolescentes do ensino fundamental e médio. Podem ser usados também em casa, para os pais auxiliarem nos estudos dos filhos ou mesmo para os jovens terem ferramentas de estudo. Pode ser usado, sem prejuízo, em universidades ou por estudantes do ensino superior. No entanto, não tem muito a acrescentar.

Como conseguir o Linux Educacional?

Linux Educacional 4.0 é de graça e pode ser obtido pelo site da UFPR ou no site da comunidade do sistema no Portal do Software Público:

Versões do Linux Educacional

Diferentemente do Edubuntu, no qual a imagem de instalação era única mas podendo escolher entre uma instalação x86 (32-bit) ou x86_64 (64-bit), o Linux Educacional 4.0 somente está disponível em x86 (32-bit) mas com 3 diferentes instaladores. Mas antes de começar a enumerar as versões, é preciso entender o que é PROINFO e PROINFODATA.

PROINFO significa Programa Nacional de Tecnologia Educacional. Ele foi criado pelo MEC em 1997 e é fomentado pelo Ministério da Educação para promover o uso da informática como ferramenta educacional nas escolas de educação básica da rede pública pelo Brasil. O governo federal fornece computadores, recursos digitais e conteúdos educacionais e os governos estaduais ficam responsáveis pela estrutura para receber os equipamentos e pela capacitação dos professores para usar os recursos informáticos.

Já o PROINFODATA é um recurso usado para coletar informações dos computadores inscritos no projeto PROINFO. Com o aplicativo é possível coletar informações sobre problemas e a atual situação dos laboratórios de informática. Na instalação do sistema é pedido para colocar um número exclusivo da escola participante.

Caso queira informações de instituições de ensino, os dados do PROINFODATA são públicos:
http://proinfodata.c3sl.ufpr.br/seed/attendance/index.html

Sabendo das informações acima, vamos às versões do Linux Educacional 4.0:

  • Escolas: voltada para computadores individuais e exclusiva para ambientes escolares participantes do projeto PROINFO do MEC. Ela contém o PROINFODATA. É homologada para os pregões 38/2006 e 45/2007;
  • Multiterminal: é um sistema voltado para compartilhamento de um computador com usuários independentes. Em uma máquina ligam-se monitores, mouses e teclados. Também contém o PROINFODATA e por isso somente deve-se usar em computadores participantes do PROINFO. É homologada para os pregões 68/2009, 83/2008 e 71/2010;
  • Particular: versão desktop para uso em escolas não participantes do PROINFO ou para usuários domésticos.
MultiterminalMultiterminal. Um computador para várias pessoas / Imagem: Wikimedia

Instalação

A instalação é a mais simples possível. Qualquer um sem conhecimento de informática poderá fazê-la sem problemas. Tudo funciona na base do “Escolher opções e avançar”.

Instalação é simples
Instalação é simples

Desempenho

Logo no início é possível notar a velocidade do Linux Educacional. A inicialização é muito veloz e o sistema de arquivos Ext4 ajuda a ganhar robustez. A boa base do Ubuntu 10.04 é responsável pelo feito. Infelizmente, por usar como base uma versão de 2010 da família Ubuntu, o kernel ainda é o 2.6, mas nada que atrapalhe seriamente. Como a intenção não é inovar, mas ter um sistema que sirva de ferramenta para educação, o kernel 2.6.x é perfeito, pois é estável (Red Hat, por exemplo, usa-o no seu mais novo produto comercial). O sistema ainda é muito leve, não consumindo, logo após iniciar, mais de 270 MB de memória RAM.

Consumo de CPU e RAM do Linux EducacionalO sistema é rápido e consome pouco

Um porém que pode ser evidenciado, é a falta de uma versão 64-bit do sistema. Caso queira um computador “parrudo”, com mais de 4GB de memória RAM, para ser usado com multiterminal, não será possível usufruir de todo o potencial, por conta da única disponibilidade de 32-bit da atual instalação.

Usabilidade e características

O sistema usa como padrão o ambiente gráfico KDE 4.4.5, usando um sistema de menu principal clássico. Isso ajuda em muito quem nunca usou Linux, pois o menu K (menu “LE”, no caso) é bastante organizado e por vezes remete ao famoso menu Iniciar do Windows. Organizado também estão os programas, que inclusive estão divididos por categoria e descritos, facilitando a identificação. Tratando-se desta parte, Linux Educacional é tudo o que o Edubuntu gostaria de ser.

Menu LE do Linux EducacionalProgramas são organizados e descritivos

Já a “Central de Programas” é decepcionante. O Adept, programa padrão, é feio, bagunçado e com uma mistura de português com inglês. Em uma escola ninguém notará isso, já que quem vai necessitar desta parte será o usuário administrador, mas para utilização doméstica prejudica o uso.

Adept - Central de programas do Linux EducacionalAdept não é suficientemente bom

O Dolphin está estranhamente feio. Nada lembra um dos mais bonitos navegadores de arquivos do mercado. Apesar do visual, ele está fácil de usar, mesmo aparecendo na árvore de diretórios as pastas do sistema, que não tem necessidade alguma de aparecer. É possível modificar o ambiente para deixar mais bonito e prático, mas por que não se pode fazer assim por padrão?

Base Ubuntu está presente

Linux Educacional compartilha os repositórios Canonical, possuindo todos os programas e componentes do Ubuntu. Ainda existe os repositórios exclusivos da distribuição, com muito material educacional.

Material do MEC

É possível baixar materiais muito interessantes do MEC através da Edubar, aquela barra superior localizada no desktop. Os conteúdos baixados ficarão na pasta “ConteúdoMEC”, no diretório “home”.

Conteúdo do MEC no Linux Educacional 4.0Um número muito grande de material disponível

Programas

Linux Educacional tem uma grande variedade de programas. Por padrão, virão esses, localizados no menu principal e “Programas educacionais”:

Ambiente de programação

  • Linguagem Logo (KTurtle);
  • Linguagem de Programação (Squeak);

Ciência

  • Tabela Periódica dos Elementos (Kalzium);
  • Teoria dos grafos de Rocs;

Física

  • Simulador físico interativo (Step);

Geografia

  • Globo na área de trabalho (Marble);
  • Planetário virutal (KStars);
  • Treinamento em Geografia (KGeography);

Idiomas

  • Aprender o Alfabeto (KLettres);
  • Ferramenta de referência/Estudo do Japonês (Kiten);
  • Jogo da forca (KHanMan);
  • Jogo da Ordenação de Letras (Kanagram);
  • Treinador de Vocabulário (Parley);

Jogos

  • Muitos jogos, incluindo Sudoku, Mahjongg, Xadrez e TuxMath;

Matemática

  • Calculadora Gráfica (KAlgebra);
  • Desenho com funções matemáticas (KmPlot);
  • Exercícios com frações (KBruch);
  • Geometria Dinâmica (GeoGebra);
  • Geometria Interativa (Kig);
  • Software Matemático (Cantor);

Multidisciplinar

  • Série Educacional (Gcompris);
  • Desenho (Tux Paint);

Português

  • Jogo Simon Diz (Blinken);
  • Treinador de Vocabulário (KWordQuiz).

Também é possível encontrar programas como o LibreOffice 3.4, GIMP, Mozilla Firefox (vem instalado o 3.6, mas é possível atualizar para o 14) e o iTALC, programa para gerenciar a turma, no mesmo estilo do Epoptes, falado na análise do Edubuntu.

Defasagem

Linux Educacional é baseado na família Ubuntu 10.04. A versão é muito atinga, de 2010, e já perdeu o suporte da Canonical. O Ubuntu 12.04, versão de suporte estendido, foi lançado em abril, e até agora não há previsão de atualização do Linux Educacional. Por conta dos repositórios defasados, os programas não estão atualizados se comparados às últimas versões do Ubuntu. O VLC Player, por exemplo, está na versão 1.0.6 e o LibreOffice está na versão 3.4. Isso, infelizmente, é um ponto contra para o sistema.

Conclusão

Linux Educacional é uma excelente distribuição GNU/Linux. Sem dúvidas é a melhor opção para a realidade brasileira e é disparado o melhor sistema no auxílio da educação. Apesar de está de certo modo defasado, por ser baseado no (K)Ubuntu 10.04, conta com programas e ferramentas para educação mais interessantes do que o Edubuntu. Quando vemos as reclamações a respeito do Linux Educacional pela internet, conclui-se que ou há má implementação do sistema dentro do ambiente escolar, ou há um forte preconceito que passa de boca-em-boca.

FONTE

Review: Edubuntu 12.04

sexta-feira, agosto 17th, 2012

A análise de hoje feita pelo Guia do PC será do Edubuntu 12.04, uma distribuição não tão conhecida como seu irmão Ubuntu, mas muito relevante no ecossistema Linux por pertencer a um segmento de mercado muito particular e importante, o segmento educacional.

Edubuntu integra o projeto Ubuntu. Todo software da distribuição educacional encontra-se nos repositórios Canonical e o próprio Ubuntu pode ser “transformado” em Edubuntu, instalando pela Central de Programas o pacote “Edubuntu”. No entanto, o site da distribuição e a própria distribuição (como instalador separado) é independente e é mantido pela comunidade que ajuda no desenvolvimento do sistema principal da Canonical. A função de criar uma distribuição separada do Ubuntu para download é facilitar quem quiser instalar, não precisando, então, colocar o Ubuntu e somente depois instalar o pacote educacional.

Edubuntu, Linux voltado para educaçãoEdubuntu, Linux voltado para educação

Entenda, então, que o Edubuntu é o Ubuntu, compartilhando muitos recursos que já foram analisados na review do Ubuntu 12.04 LTS. A análise, portanto, recordará algumas características da análise do Ubuntu, mas seguirá seu próprio caminho. Seria algo desnecessário falar tudo novamente. Poranto, caso não saiba das novidades do Ubuntu 12.04 LTS, base do Edubuntu 12.04, é fortemente recomendado que dê uma olhada na review do dia 30 de abril, clicando aqui:
http://www.guiadopc.com.br/analises/25156/review-ubuntu-12-04-lts.html

Vamos à análise?

Aonde ir para baixar?

Assim como o seu irmão Ubuntu, o Edubuntu é grátis, e pode ser baixado no site oficial de forma direta ou por torrent, aqui:
http://www.edubuntu.org

Aliás, sempre baixe pelo site oficial. É uma recomendação que por vezes pode passar-se por boba, mas muito importante para a segurança. Nunca é possível saber se em um site desconhecido alguém não fez alguma modificação que comprometa o sistema de alguma forma.

Outro lugar possível para conseguir é requisitando um DVD de instalação em lugares recomendados:
http://www.edubuntu.org/marketplace

Instalação

A instalação é simples, como é característica de sistemas da família Debian – quem não sabe, a série de distribuições Ubuntu são baseadas no Debian. Ninguém precisa saber absolutamente nada de Linux ou mesmo saber muita coisa de informática. Eu diria que para instalar o Edubuntu basta ser alfabetizado e em qualquer língua, pois o instalador é multi-idioma.

Porém, há um diferencial do Edubuntu em relação ao Ubuntu na instalação. A diferenciação ocorre logo no início. O Edubuntu permite escolher o Gnome 3 com Gnome Shell como padrão do sistema, deixando a interface Unity como secundária.

Também há opção para instalar o LTSP, que fará o sistema um servidor padrão de uma rede de terminais. Esse detalhe será comentado mais abaixo.

Edubuntu 12.04Gnome 3 e LTSP podem ser instalados logo no começo

Mas talvez o ponto mais importante da instalação seja as subdivisões que permitem a especialização do Edubuntu.

Especialização do Edubuntu instalado

Na instalação, será pedido para escolher a série de pacotes de programas no qualquer o sistema será voltado. Essa opção de escolha é, sem dúvidas, a escolha mais inteligente dos mantenedores do sistema, pois permite escolher o público alvo.

O Edubuntu pode dividir-se em: Pré-escolar (preschool), Ensino Fundamental (primary), Ensino Médio (secondary) e Ensino Superior (tertiary).

Então o sistema a ser instalado pode ser voltado para crianças em idade pré-escolar ou para adultos, cursando faculdade. Isso é fundamental para evitar uma bagunça de aplicativos. Não faria sentido alguém do ensino médio tendo a disposição também, sem utilidade, programas de pré-escola.

Em laboratórios de informática, a múltipla é excelente, pois poderá ser escolhido todos os pacotes, para computadores compartilhados com todos esses públicos, ou só alguns, como por exemplo, ensino médio e ensino superior.

Edubuntu 12.04Escolha a instalação compatível com você ou seu público alvo

Programas

Programas como Mozilla Firefox, o pacote de escritório LibreOffice, o mensageiro Empathy e outros programas padrões de qualquer distribuição, obviamente, já vem no Edubuntu. Mas em relação os específicos, voltados para educação, esses programas instalados serão, portanto, de acordo com a especialização feita na instalação.

Na versão “Pré-escolar”, os aplicativos serão simples, para exercitar a imaginação e o raciocínio, compatível com crianças pequenas.

Um exemplo é o Tux Paint, para desenho. Ele não é igual ao Paint, do Windows. Sua interface é simplificada, com grandes botões e com um visual para agradar as crianças.

Outro, é o GCompris, que contém jogos lúdicos. O aplicativo ensina crianças a começar a operar um computador, usando o teclado e o mouse. E trabalha o cérebro, fazendo crianças aprenderem brincando matemática, leitura e muitas outras coisas.

Edubuntu 12.04 - GComprisGCompris, para crianças aprenderem brincando

A lista completa de aplicativos é (sendo que cada um tem sua descrição na Central de Programas ou aqui):

  • Blinken
  • Gamine
  • GCompris
  • Kanagram
  • Khangman
  • Ktuberling
  • Tuxpaint

Na versão “Ensino Fundamental”, os programas serão um pouco mais elaborados e voltados para crianças de 6 até 12 anos, geralmente. Um software educacional interessante, neste pacote, é o KBruch, que auxilia no aprendizado de frações. Com ele é possível fazer exercícios e servir como ferramenta de ensino para pais e professor, por conter exemplos visuais e interatividade com fórmulas.

Edubuntu 12.04 - KBruchKBruch auxilia no aprendizado de frações

Existe até, já para esse tipo de público, uma ferramenta chamada KTurtle, que ajuda no ensino de lógica de programação – infelizmente não existe Telis no Edubuntu.

A lista completa deste pacote é bem grande:

  • Celestia
  • GCompris
  • Kalzium
  • Kanagram
  • KBruch
  • Khangman
  • Kig
  • KMplot
  • Ktouch
  • Ktuberling
  • Kturtle
  • Kwordquiz
  • Laby
  • Lybniz
  • Marble
  • Parley
  • Ri-Li
  • Stellarium
  • Step
  • Tuxmath
  • Tuxpaint
  • Tuxtype

Para o segmento “Ensino Médio”, existe o Calibre, um gerenciador de livros, que organizada toda sua biblioteca digital e lê em formatos MOBI, LIT, PRC, EPUB, ODT, HTML, CBR, CBZ, RTF, TXT, PDF e LRS.

Outro programa excelente, é o Kalzium. Ele é uma tabela periódica completa, com informações detalhadas de cada elemento químico, incluindo a distribuição de elétrons nas camadas e a própria estrutura molecular em 3D. É uma ferramenta que poderia ser usada em sala de aula.

Edubuntu 12.04 - KalziumKalzium, uma ferramenta para o estudo da química

Os programas que compõem o pacote “Ensino Médio” são:

  • Calibre
  • Celestia
  • Dia
  • Inkscape
  • Kalzium
  • KBruch
  • Kig
  • KMplot
  • Ktouch
  • Ktuberling
  • KTurtle
  • Kwordquiz
  • Laby
  • Lightspeed
  • Lybniz
  • Marble
  • Melting
  • Parley
  • Pencil
  • Ri-Li
  • Stellarium
  • Step

E finalmente, para os universitários, o Edubuntu disponibiliza aplicativos ideais para o ambiente de pesquisa da graduação e pós-graduação. O pacote “Ensino Superior” não faz do Edubuntu um concorrente do Scientific Linux, uma distribuição desenvolvida pelo CERN e Fermilab. Edubuntu vai ser usado em um contexto genérico, de desktop não tão especializado, diferentemente do que acontece com o sistema de alto desempenho mantido pelos maiores laboratórios de pesquisa do mundo.

Todos os programas contidos no pacote para Ensino Superior existem na versão do Ensino Médio, com exceção de um, o Yorick.

Yorick, apesar de possuir o mesmo nome do comediante falecido citado por Shakespeare na peça “Hamlet”, não tem nada de bobo. Ele usa uma linguagem de programa para fins científicos. De acordo com a descrição contida na Central de Programas, o pacote é descrito como:

Yorick é uma linguagem de programação interpretada para:

  • Simulações ou cálculos científicos;
  • Pós-processamento ou condução de grandes códigos de simulação;
  • Gráficos científicos interativos;
  • Leitura, escrita e tradução de grandes arquivos de números;

A linguagem apresenta uma sintaxe compacta para muitas operações comuns de matrizes, então ele processa grandes matrizes de números muito rapidamente e com eficiência. Superficialmente, o código do Yorick lembra código C, mas variáveis do Yorick nunca são explicitamente declaradas e têm um escopo dinâmico similar a muitos dialetos Lisp. A linguagem Yorick é desenhada para ser digitada interativamente ao teclado, bem como armazenada em arquivos para uso posterior.

Edubuntu 12.04 - YorickYorick, uma ferramenta científica / Imagem: Central de Programas do Edubuntu

Desempenho

O Edubuntu consome poucos recursos da máquina, assim como o Ubuntu original. Assim que inicia, o Edubuntu requisita 350 MB de memória RAM, um pouco mais que os 256 MB do Ubuntu. A razão são os recursos extras da distribuição voltada para educação.

Consumo do EdubuntuConsumo do Edubuntu

De resto, o desempenho é idêntico à sua base. Leia a análise do Ubuntu 12.04, para ter uma ideia:
http://www.guiadopc.com.br/analises/25156/review-ubuntu-12-04-lts.html

LTSP

Entretanto, apesar do recomendado ser uma máquina relativamente nova, é possível sim usar o Edubuntu em máquinas antigas. A “mágica” quem faz é o LTSP, falado na parte da instalação, lá em cima. LTSP significa “Linux Terminal Server Project”.

Com o LTSP, as possibilidades do Edubuntu são inúmeras. É possível usar um bom computador como servidor e possuir um parque de computadores antigos, que seriam descartados, como Thin Clients (terminais leves). Os terminais serviriam apenas para acessar o servidor, que virtualizaria e processaria todo o sistema. A redução de custos seria imensa e possibilitaria a formação de grandes projetos de inclusão digital.

Epoptes

Não seria possível um ambiente educacional sem os olhos do mestre ou mesmo dos pais. Com o Epoptes é possível criar um controle sobre a turma a fim de direcionar comportamento e restringir outros.

O Epoptes é um aplicativo que faz tudo isso, possibilitando o gerenciamento de computadores na rede. Com o programa, que já vem instalado no Edubuntu, permite ao comandante do sistema administrador:

  • Monitorar clientes;
  • Visualizar telas;
  • Acessar a tela para auxílio;
  • Enviar mensagens;
  • Criar restrições;
  • Bloquear tela;
  • Reiniciar e desligar máquinas.
Edubuntu 12.04 - EpoptesApesar do nome grego, Epoptes é totalmente traduzido para o português / Imagem: Epoptes.org

Sistema de Suporte de Longo Prazo

Edubuntu 12.04, assim com o Ubuntu 12.04, é uma versão LTS, que significa “Long Term Support”, ou em tradução livre “Suporte de Longo Prazo”. Com ele será possível obter atualizações completas, sem precisar atualizar todo o sistema, por 5 anos. Caso instale agora, o computador com o sistema poderá ficar com a versão 12.04 até o ano de 2017.

Pode parecer pouco se comparado ao Windows, mas dentro do contexto não é. 5 anos é muito tempo, principalmente para uma distribuição que tem um ciclo de desenvolvimento muito acelerado. Após 5 anos, ou antes, é possível atualizar o sistema de graça, pois não há requisito de compra de licença.

O maior defeito

Sem dúvida o maior defeito do Edubuntu está na usabilidade. Não, não se trata de qualquer dificuldade em operar o sistema em si, mas da organização dos programas e da descrição dos mesmos.

Na lista de programas, descritos acima, é difícil imaginar o que cada um faz. Não há descrição alguma no sistema e por isso é preciso pesquisar a respeito, as vezes até fora da Central de Programas, que contém descrições em inglês muitas vezes. Como alguém saberia que o Laby é para aprender a programar? Como alguém saberia que o Kig é para geometria?

Edubuntu 12.04Não há qualquer descrição dos programas no menu. Uma falha importante, principalmente para uma distribuição para fins educacionais

Conclusão

Edubuntu 12.04 rodando em um Asus 1215BEdubuntu 12.04 rodando em um Asus 1215B

Edubuntu está preparado para o que promete. O sistema não é perfeito, e deixa a desejar na organização e descrição dos programas. Entretanto a distribuição é uma ferramenta quase completa para a educação, transformando computadores em peças importantes para a propagação do conhecimento e pra o desenvolvimento humano.

Com o Edubuntu é possível criar ambientes próprios para o meio escolar e criar um parque tecnológico de baixo custo, conseguindo realizar uma significativa inclusão digital.

Então caso esteja interessado, use e recomende para sua escola ou universidade o Edubuntu:
http://www.edubuntu.org

FONTE