“Nossa liberdade está ameaçada”, afirmou Richard Stallman em encontro promovido pelo Gabinete Digital

Written by Alessandro Moura on junho 5th, 2012

O criador do movimento software livre e ativista pelas liberdades de software e internet, o norte-americano Richard Stallman, movimentou o Palácio Piratini na tarde desta segunda-feira, 4 de junho. Ele participou do encontro sobre Liberdade na Sociedade Digital com a presença do Governador do Estado e do ativista Marcelo Branco.  Stallman criticou fortemente os movimentos de censura e vigilância que estão sendo colocados em prática por diversos países e defendeu o uso do software livre por governos e cidadãos. O evento foi aberto ao público e teve transmissão pela internet.

Segundo Stallman, empresas de telefonia, de internet e de computador estão rastreando todos os passos dos seus usuários e usando essas informações para fins comerciais e políticos. Os softwares utilizados monitoram e enviam informações constantes sobre os usuários para empresas e governos. De acordo com ele, uma das justificativas para tal é facilitar o monitoramento e captura de criminosos. “Mas então não temos uma sociedade livre”, provocou. Ele citou o exemplo do Reino Unido que rastreia suspeitos de crimes antes mesmo de serem acusados. “Isso é uma afronta aos direitos humanos”, denunciou.

De acordo com ele, muitos países democráticos praticam censura na internet, colocam filtros e bloqueiam alguns sites. “Nós já tivemos censura no passado em diversos países e sabemos o quanto isso foi ruim”, agregou.  Para ele, é preciso dar passos concretos para resistir e prevenir o vigilantismo. E uma boa forma de fazer isso é recusar o uso de softwares proprietários. “Usando software livre ninguém mais, além de você, tem acesso e controle sob os seus dados”, afirmou.

Para Marcelo Branco, existem três grandes blocos que querem quebrar a neutralidade na rede, ou seja, fazer restrições aos nossos acessos. São eles: as companhias de telecomunicações, as grandes gravadoras e as empresas de internet como google, facebook e twitter. “A princípio essas empresas são nossas aliadas porque nos ajudam a nos comunicarmos e compartilhar informação, mas o problema é que usam nossos dados, ferem nossa privacidade e vendem nossos hábitos sem autorização para entidades comercias, ou até mesmo por interesses políticos, denunciando o paradeiro de ativistas, por exemplo”, alertou.

O governador Tarso Genro destacou a importância da discussão e da presença de Richard Stallman no Estado. “A luta que ele representa deve servir de exemplo para todos nós”, disse. Tarso lembrou  das discussões que aconteceram no congresso, enquanto ele era ministro da justiça, sobre marcos regulatórios da internet. “Houve uma tentativa de cerceamento da internet e das conquistas tecnológicas da humanidade e lançamos uma consulta pública que resultou no projeto de lei que prevê direitos e deveres na internet”, explicou.

O encontrou marcou o lançamento oficial da 13a edição do Fórum Internacional Software Livre (fisl13), que acontecerá de 25 a 28 de julho na PUC, em Porto Alegre. O evento também fez parte das comemorações do primeiro ano do Gabinete Digital, 40 anos da Companhia de Processamento de Dados do RS (Procergs), 25 anos da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (SCIT) e 70 anos da Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec).

 

Leave a Comment





captcha service